KONICA MINOLTA

Business Solutions

Geográfica Editora escolhe tecnologia Konica Minolta para iniciar investimentos em impressão digital

Ariel Vido ao lado da AccurioPRESS C2070P, da Konica Minolta
Ariel Vido ao lado da AccurioPRESS C2070P, da Konica Minolta

Quase 50 anos no mercado editorial, amplo parque de impressão offset e de rotativas, tecnologia variadas de acabamento e especialização em impressão em papéis finos. Esta é a Geográfica Editora, sediada em Santo André (SP).

Toda essa tradição abre espaço, agora, para a tecnologia de impressão digital – e, nesse caso, a marca escolhida foi a Konica Minolta, mais especificamente, o modelo AccurioPRESS C2070P.

Segundo Ariel Vido, gerente de pré-impressão da Geográfica, a empresa foi bastante cautelosa para realizar o primeiro investimento em um equipamento digital. “Primeiro, precisávamos ter demanda que justificasse esse investimento”, explica. “As pessoas nos perguntavam quando investiríamos em digital. O fato é que a impressão digital é uma realidade, mas esperávamos o momento certo, a hora em que teríamos demanda para investir a um custo atrativo e obter retorno. Esse momento chegou.”

Para a Geográfica, esse momento chegou no primeiro semestre deste ano com base em quatro necessidades específicas: atender à demanda de impressão em pequenos volumes, imprimir tiragens complementares, economizar na execução de provas físicas para aprovação dos clientes e utilizar dados variáveis.

“Levantamos tudo o que precisaríamos de um equipamento digital e, de fato, montamos nossa máquina ideal. A partir dessa ideia, partimos para pesquisar os fornecedores”, conta Ariel.

Quatro marcas foram analisadas, e, ao final, optou-se pelo modelo AccurioPRESS C2070P.

“Realizamos testes à exaustão. Analisamos a máquina por dentro e por fora, imprimimos trabalhos reais nelas. Testamos a robustez e a qualidade. Ao final, optamos pela solução de impressão da Konica Minolta devido ao fato de o equipamento ter se mostrado produtivo, e, ao mesmo tempo, oferecer alta qualidade de impressão e suportar ciclos pesados de produção”, pontua Ariel.

Outro fator que contribuiu pela escolha do modelo AccurioPRESS C2070P foi o formato de impressão. “Somos uma gráfica editorial, e, como tal, ganhar em qualidade e produtividade na produção é essencial. Na AccurioPRESS C2070P podemos imprimir em formatos diferenciados para confecção de capas, por exemplo. Já rodamos trabalhos em formato 33x78 cm, mas o equipamento pode chegar a 1,20 metro”, frisa.

Robustez

Hoje, na Geográfica Editora, a AccurioPRESS C2070P é responsável pela impressão de dados variáveis nas guardas pré-impressas do título jurídico Vade Mecum, atualmente, produzido por várias editoras especialmente para juízes e estudantes de Direito. Além disso, nela, são confeccionadas as provas físicas do Vade Mecum para aprovação.

“Precisamos que as provas sejam bastante precisas, ou seja, mostrem o que o cliente terá no produto impresso final. Na primeira vez que apresentamos ao cliente uma prova impressa na AccurioPRESS C2070P, ele ficou surpreso com a qualidade do produto final acabado”, lembra Ariel. “De fato, os clientes não percebem a diferença.” Além da qualidade, o equipamento da Konica Minolta também vem sendo sinônimo de produtividade.

“De nosso lado, a grande conquista foi ganho de tempo. Uma prova que demorávamos 20 horas para fazer, levamos agora 40 minutos para produzir, em alta qualidade. Isso, em termos de tempo e custos, não tem preço. E o equipamento é bastante robusto; só para se ter uma ideia, no primeiro mês de uso, já atingimos o pico de produção estimado para a máquina”, afirma, ressaltando que, após 40 dias de instalação, o equipamento está chegando a 170 mil impressos.

Voltar ao topo