KONICA MINOLTA

Business Solutions

Automação Maringá abre espaço para tecnologia digital com solução Konica Minolta AccurioLabel 190

Automação Maringá_AccurioLabel 190

Tradicional empresa do segmento de rótulos e etiquetas, a Automação Maringá Etiquetas e Rótulos Adesivos, fundada em 2004 em Maringá (PR), sempre trabalhou com a tecnologia flexográfica para produção de rótulos adesivos e etiquetas para os mais diversos segmentos: alimentos, frigorífico, agronegócios, confecções, indústria etc.

Contudo, há dois meses, realizou seu primeiro investimento em impressão digital para label, escolhendo como plataforma tecnológica a AccurioLabel 190, da Konica Minolta.

“Estávamos analisando a tecnologia digital há uns três anos, e vimos a AccurioLabel 190 em feiras. Foi assim que começou”, diz Wagner Polonio, proprietário da Automação Maringá.

Após análises e testes, o negócio foi fechado há dois meses por meio da autorizada da Konica Minolta no Paraná, a CopyLink.

“Foram vários os motivos que nos levaram a investir. Apesar de a impressão digital ser algo novo para a gente, a máquina já está trabalhando e trazendo um aumento de faturamento. Além disso, chamou a atenção o fato de ser um equipamento robusto, que pode imprimir 3 a 4 mil rótulos sem perder a qualidade do primeiro ao último rótulo”, pontua Wagner. “Analisamos equipamentos menores, mas que, depois de 50 ou 100 impressos, perdiam a qualidade.”

Ele também ressalta o papel importante que a CopyLink teve na negociação, e cita o modelo de negócio adotado com um diferencial. “A parceria que construímos com a CopyLink foi fundamental para o negócio ser concluído”, diz Wagner. “Além disso, o modelo de negócio oferecido é muito atrativo, ou seja, pagamos um valor fechado por metro linear com tudo incluso, o que nos dá uma visão clara de custos.”

Crise e investimento

Sobre o momento em que o investimento na AccurioLabel 190 foi realizado, Wagner Polonio destaca que, apesar de os primeiros estudos para o fechamento do negócio terem sido feitos pouco antes da crise gerada pela pandemia, nunca pensou em voltar atrás.

“Apesar das restrições, não paramos um dia sequer. Como atendemos segmentos ligados à indústria química e álcool em gel, continuamos produzindo”, afirmou.

Voltar ao topo